Temos de diminuir o consumo de sal nas refeições dos portugueses. Neste momento é o dobro do recomendado e as doenças do aparelho circulatório são a primeira causa de morte no nosso país, sendo a hipertensão um dos maiores fatores de risco destas patologias.

A redução de sal na alimentação constitui uma das estratégias mais eficientes para a diminuição da mortalidade por estas doenças, sendo que a Organização Mundial da Saúde recomenda um nível de consumo diário inferior a 5 gramas por pessoa. Esta recomendação incide na prevenção da hipertensão, de doenças cardiovasculares e de doenças coronárias.

 

O que pretendemos com este desafio?

  • Diminuir o consumo de sal da população portuguesa, idealmente atingindo o valor recomendado de 5g/dia.
  • Capacitar o cidadão para escolher alimentos com menor teor de sódio e preparar os alimentos e refeições com o mínimo possível de sal adicionado.
  • Envolver o cidadão na definição de estratégias para reduzir o consumo de sal e fornecer ferramentas simples para alcançar esse objetivo.
  • Mobilizar os profissionais de saúde, as instituições públicas e privadas, o setor da restauração e a indústria para produção, promoção e oferta de produtos com menor teor de sal.

 

Como vamos alcançar?

Cidadão

  • Conheça as suas necessidades diárias de sódio e tente não ultrapassar o consumo de 5g de sal por dia.
  • Leia os rótulos dos alimentos que adquire:
    • Prefira os alimentos que apresentam até 0,3g de sal por 100g de produto;
    • Evite os alimentos que apresentam mais de 1,5g de sal por 100g de produto.
  • Reduza o consumo de produtos ricos em sal, nomeadamente através da diminuição do consumo de produtos industrializados como caldos, sopas desidratadas, refeições enlatadas, molhos industrializados, aperitivos salgados, produtos de charcutaria e salsicharia.
  • No momento de comprar o pão, procure informar-se acerca de quais as opções com menor teor de sal.
  • Diminua o sal nas suas refeições:
    • Substitua a adição de sal nas suas confeções e preparações, pelo uso de ervas aromáticas e especiarias;
    • Opte pela utilização de produtos frescos em detrimento de processados com elevado teor de sal;
    • Na confeção das sopas, utilize diversos tipos de legumes com cores e sabores distintos, bem como, ervas aromáticas de modo a reduzir o teor de sal adicionado sem alterações na perceção de sabor;
    • Coza os legumes com ervas aromáticas e alho, dando sabor, sem necessidade de acrescentar sal na sua confeção;
    • Tempere as saladas com sumo de limão ou vinagre, evitando a adição de sal por presença de um sabor ácido;
    • Evite levar o saleiro para a mesa, troque-o por ervas aromáticas e especiarias;
    • Não adicione mais de 1g de sal por indivíduo por refeição (1 colher de café equivale a 2g).
  • Não introduza sal na alimentação das crianças antes dos 2 anos de idade.

Profissionais de Saúde

  • Adaptar a cada grupo alvo as estratégias para promover a redução do consumo de sal.
  • Desenvolver aptidões e competências na preparação e confeção a excluir ou limitar a quantidade de adição de sal para melhor aconselharem a população.
  • Aumentar a capacitação do utente ou grupos para reconhecerem os benefícios e importância da redução do consumo de sal ao longo da vida.
  • Monitorizar o consumo de sal e desenvolver estratégias para reduzir o seu consumo.
  • Aumentar a capacitação do cidadão para a leitura de rótulos.
  • Incentivar a redução do consumo de produtos processados com maior teor de sal.
  • Incentivar a substituição do sal por ervas aromáticas e/ou especiarias.
  • Desenvolver sessões de educação alimentar direcionadas a grupos populacionais distintos, incentivando a redução de sal na alimentação.
  • Desenvolver sessões de métodos e técnicas de confeção para a população em geral.

Instituições Públicas e Privadas

  • Desenvolver campanhas massificadas junto da comunicação social para promover a redução do consumo de sal.
  • Desenvolver programas de promoção da diminuição do consumo de sal junto das populações.
  • Desenvolver programas de promoção da diminuição do consumo de sal junto de grupos alvo: indivíduos em programas de reabilitação cardíaca, idosos institucionalizados, indivíduos hipertensos.
  • Proporcionar formação aos seus colaboradores acerca de métodos e técnicas de confeção para a diminuição de sal, nomeadamente instituições com confeções próprias.
  • Promover o uso de medidas práticas (ex.: número de colheres de sopa, chávenas de chá, ente outros) para a confecção das refeições, tendo em conta que uma refeição deverá ter até 1g de sal por pessoa.
  • Planear campanhas a nível nacional de diminuição do consumo de sal.
  • Elaboração de livros e brochuras informativas passíveis de serem descarregadas online.
  • Legislar os teores de sal nos alimentos processados.

Restauração

  • Disponibilizar nas escolas alimentos com baixo teor de sal.
  • Reduzir o teor de sal dos bens alimentares essenciais (ex: pão) disponíveis nos bares e buffets escolares.
  • Reduzir o teor de sal dos bens alimentares essenciais (ex: pão) disponíveis nos bares e cantinas.
  • Promover a oferta de alimentos e refeições com baixo teor de sal nos estabelecimentos de ensino, de saúde, de apoio social e local de trabalho.
  • Diminuir a disponibilidade de alimentos com teores elevados de sal no ambiente que rodeia o consumo.

Indústria e Retalho

  • Produzir novos produtos com reduzido teor de sal.
  • Reformular a composição, diminuindo o teor de sal, dos produtos alimentares.

secretario estado adjunto ministro saude

estesl

cnj

onmi

refood

adsfan

 barrigas amor

 travel flavours

apc

apnep

fadu

 cm vilapoucadeaguiar

cm alter do chao ipb caldasdarainha camaramunicipal logo changeit
fundacao portuguesa cardiologia empresas mais saudaveis    

gertal

nutricia

itau

iglo

palmeiro foods

inspira santa marta

 nestle health science  iogurte dia

jumbo

medtronic    

o peixe e fixe

eat like you mean it

portugal em forma

 nutrition hidration week