Temos de encurtar o consumo de alimentos com elevado teor de açúcar. O consumo de açúcares simples, sob a forma de bebida, pastelaria ou outros produtos processados é uma preocupação. O seu consumo em excesso pode resultar na redução da ingestão de alimentos de elevado valor nutricional e no aumento da ingestão energética total, promovendo uma alimentação desequilibrada, o ganho de peso e o aumento do risco de desenvolvimento de doenças crónicas não transmissíveis – como obesidade, diabetes mellitus tipo 2 e dislipidemias.

Estas doenças e os seus fatores de risco apresentam prevalência cada vez mais elevada na população portuguesa. Cerca de 59 % apresenta excesso de peso e 24% obesidade. A diabetes demonstra-se em 1 milhão de portugueses, com idades compreendias entre os 20 e os 79 anos de idade. É também relevante o papel que os açúcares simples desempenham no desenvolvimento de doenças dentárias, particularmente a cárie dentária.

 

O que pretendemos com este desafio?

  • Criar uma estratégia nacional para redução do consumo de açúcares.
  • Capacitar o cidadão para escolher e preparar alimentos com menor teor de açúcar.
  • Envolver o cidadão na definição de estratégias para reduzir o consumo de açúcares e fornecer ferramentas simples para alcançar esse objetivo.
  • Mobilizar os profissionais de saúde, as instituições públicas e privadas, o setor da restauração e a indústria para produção, promoção e oferta de produtos com menor teor de açúcares.

 

Como vamos alcançar?

Cidadão

  • Prefira a água ou infusões sem adição de açúcares, em detrimento dos refrigerantes e bebidas açucaradas.
  • Não introduza açúcar de adição na alimentação das crianças até aos 2 anos de idade.
  • Prefira a fruta fresca como sobremesa das suas refeições, em vez dos doces.
  • Nos pequenos lanches e snacks prefira opções como fruta e legumes prontos a consumir (ex: maçã, palitos de cenoura), água, sanduiches de pão de mistura e iogurtes pouco açucarados.
  • Na aquisição e seleção de produtos alimentares procure comparar os rótulos nutricionais e verificar os teores de açúcar. Identifique os açúcares "escondidos" - frutose, glicose, maltose, sacarose e dextrose, xarope de milho, açúcar invertido, xarope de glucose, sumo de fruta concentrado, melaço.
  • Para comemorar festividades em família:
    • Prefira bolos simples, se possível caseiros, sem adição de cremes;
    • Prefira sumos naturais, 100% fruta, ou versões light em vez de sumos/refrigerantes açucarados;
    • Nas festas das crianças, opte por brindes como lápis de cor, pulseiras ou trabalhos manuais como pisa papeis, colares de massinhas, em vez de promover o consumo de doces e drageias prejudiciais à saúde das crianças;
    • Compre ou prepare as quantidades ajustadas para essa comemoração, evitando que os "dias de festa" se prolonguem.
  • Em determinados contextos de doença, como a obesidade e a diabetes mellitus, substitua o açúcar de adição pelo adoçante, sempre com moderação.

Profissionais de Saúde

  • Aumentar a capacitação do cidadão para a leitura de rótulos e escolhas adequadas.
  • Promover a adequada oferta alimentar nos bares escolares, fazendo cumprir as recomendações nacionais: "Bufetes Escolares – Orientações".

Instituições Públicas e Privadas

  • Promover a oferta de alimentos saudáveis nos bares e máquinas vending de estabelecimentos de ensino, saúde e apoio social, bem como no local de trabalho, com frutas e legumes prontos a consumir (ex: maçã, palitos de cenoura), água, sandes com pão de mistura, iogurtes.
  • Promover a adequada oferta alimentar nos bares escolares, fazendo cumprir as recomendações nacionais: "Bufetes Escolares – Orientações".
  • Promover a opção de pipocas sem adição de açúcar ou sal nos cinemas, bem como opções de sumos naturais, 100% ou versões light em porções adequadas.
  • Em eventos, implementar a "pausa saudável/healthy break" em substituição da "pausa para café/coffee break" com inclusão de frutas e legumes, água, sanduiches de pão de mistura, leite/iogurte, sumos naturais ou 100% ou versões light.
  • Disponibilizar informação sobre os malefícios do consumo excessivo de açúcar.
  • Desenvolver campanhas massificadas junto da comunicação social de promoção da redução do açúcar na alimentação.

Restauração

  • Produzir e disponibilizar produtos com teor de açúcar reduzido ou com utilização de adoçantes em doses moderadas - por exemplo produtos de pastelaria, sobremesas, gelados, entre outros.
  • Produzir e disponibilizar produtos e menus adaptados a indivíduos com doenças crónicas como diabetes, obesidade e dislipidemias, isentos de adição de açúcares.
  • Promover preços competitivos para produtos isentos ou com teor de açúcar reduzido.

Indústria e Retalho

  • Potenciar as estratégias de marketing e publicidade aos produtos isentos ou com menor teor de açúcares ou com adição de adoçantes em doses moderadas (p. ex: iogurte natural, cereais integrais, bolachas, gelados...).
  • Desenvolver novos produtos alimentares com reduzido teor de açúcares, com adição de adoçantes em doses moderadas.

secretario estado adjunto ministro saude

estesl

cnj

onmi

refood

adsfan

 barrigas amor

 travel flavours

apc

apnep

fadu

 cm vilapoucadeaguiar

cm alter do chao ipb caldasdarainha camaramunicipal logo changeit
fundacao portuguesa cardiologia empresas mais saudaveis    

gertal

nutricia

itau

iglo

palmeiro foods

inspira santa marta

 nestle health science  iogurte dia

jumbo

medtronic    

o peixe e fixe

eat like you mean it

portugal em forma

 nutrition hidration week