Garantir a elevada qualidade e equilíbrio nutricional das refeições intermédias da população escolar é prioritário. As refeições intermédias podem promover um melhor desempenho cognitivo quando nutricionalmente equilibradas. Contrariamente, quando não o são, representam um elevado contributo energético, que está relacionado com a prevalência da obesidade infanto-juvenil.

O que pretendemos com este desafio?

  • Aumentar a qualidade e equilíbrio nutricional dos lanches da população escolar.
  • Promover um ambiente alimentar saudável nos estabelecimentos de ensino, extensível aos alimentos provenientes de casa que sejam consumidos na escola.
  • Criar uma política de lanches escolares saudáveis, nomeadamente ao nível do pré-escolar e 1º ciclo do ensino básico, baseada nas recomendações nacionais: "Bufetes Escolares – Orientações".
  • Construir um referencial para festas de aniversários em ambiente escolar, nomeadamente ao nível do pré-escolar e 1º ciclo do ensino básico.
  • Aumentar a capacitação das famílias e dos educadores para garantirem um adequado aporte alimentar nos lanches das crianças.
  • Envolver o cidadão na definição de estratégias para melhorar a qualidade dos lanches escolares e fornecer ferramentas para alcançar esse objetivo.
  • Mobilizar os profissionais de saúde, as instituições públicas e privadas, o setor da restauração e a indústria para a promoção de lanches escolares saudáveis.

 

Como vamos alcançar?

Cidadão

  • Conheça as necessidades nutricionais dos seus filhos.
  • Invista na preparação de lanches nutritivos para os seus filhos, fornecedores de fibra, vitaminas, minerais e hidratos de carbono de absorção lenta.
  • Contribua e apoie a escola do seu filho para alcançar um ambiente alimentar saudável.
  • Para comemorar os aniversários em contexto escolar, prefira bolos de aniversário simples, se possível caseiros, sem adição de cremes. Prefira sumos naturais ou 100% em vez de refrigerantes açucarados. Opte por brindes como lápis de cor, pulseiras ou trabalhos manuais como pisa papeis, colares de massinhas, enfim, dê largas à imaginação em vez de promover o consumo de doces e drageias prejudiciais à saúde das crianças.

Instituições públicas e privadas

  • Promover a oferta de alimentos saudáveis nas máquinas vending, como fruta fresca ou desidratada e legumes prontos a consumir (ex: maçã, palitos de cenoura), água, sanduiches de pão de mistura, iogurtes, bolacha do tipo maria, entre outros, limitando produtos ricos em gordura, açúcares e sal.
  • Potenciar a adesão dos Municípios ao Regime de Fruta Escolar, melhorando as condições de acesso e cumprimento do programa.
  • Incentivar as autarquias na disponibilização de lanches escolares saudáveis, tendencialmente gratuitos, para a população escolar do pré-escolar e 1º ciclo do ensino básico.
  • Desenvolver campanhas massificadas junto da comunicação social de promoção do consumo de lanches escolares saudáveis.

Restauração

  • Sensibilizar os proprietários de estabelecimentos comerciais junto de escolas que o consumo de alimentos ricos em gordura, açúcar e sal contribuem para o aumento da obesidade infanto-juvenil e consequentemente para o aumento da obesidade na idade adulta com repercussões graves ao nível da saúde, da produtividade e da economia para o nosso país.
  • Promover menus nutritivos e atrativos em estabelecimentos comerciais junto de escolas.
  • Adotar preços competitivos para opções de lanches saudáveis e simples, como é o pão com manteiga ou creme vegetal e o copo de leite simples ou iogurte natural.

Indústria e Retalho

  • Maximizar a oferta de porções de fruta e vegetais, prontas a consumir, com embalagens e formas atrativas (formas de animais, de estrelas, de letras...), a preços competitivos.
  • Desenvolver opções lácteas com teor reduzido de gordura, açúcar e sal que possam ser conservados à temperatura ambiente.
  • Desenvolver doses individuais de cereais infantis ricos em fibra e com teor reduzido de açúcar, gordura e sal.
  • Desenvolver Lancheiras/embalagens que permitam garantir a frescura dos alimentos caseiros (pão e lácteos), de forma a garantir a segurança alimentar.

secretario estado adjunto ministro saude

estesl

cnj

onmi

refood

adsfan

 barrigas amor

 travel flavours

apc

apnep

fadu

 cm vilapoucadeaguiar

cm alter do chao ipb caldasdarainha camaramunicipal logo changeit
fundacao portuguesa cardiologia empresas mais saudaveis    

gertal

nutricia

itau

iglo

palmeiro foods

inspira santa marta

 nestle health science  iogurte dia

jumbo

medtronic    

o peixe e fixe

eat like you mean it

portugal em forma

 nutrition hidration week