O consumo de produtos nacionais potencia a economia nacional e a sustentabilidade do país, contribuindo para uma maior empregabilidade e valor acrescentado em Portugal. Reduz também o impacto ambiental, evitando os efeitos que o transporte de produtos alimentares oriundos de outros países / continentes comportam.

O consumo de produtos nacionais potencia um menor tempo de transporte e distribuição, disponibilizando produtos frescos com maior riqueza nutricional. Após a colheita, pesca ou abate, os alimentos começam a perder nutrientes, sendo que quanto menor for o intervalo de tempo entre a origem e o consumo, maior será a qualidade nutricional do alimento.

Para além disto, este desafio responde a um dos pontos salientados pela Dieta Mediterrânica Património Cultural e Imaterial da Humanidade de manutenção dos laços com a própria cultura através do consumo de produtos nacionais/locais e tradicionais do país.

 

O que pretendemos com este desafio?

  • Promover o consumo de produtos que nas embalagens garantam o selo de produto nacional.
  • Promover o consumo de produtos frescos de origem nacional.
  • Fomentar a compra e escolha de produtos frescos de acordo com a sua sazonalidade.
  • Aumentar os incentivos à produção alimentar nacional envolvendo o setor primário (agricultura, pescas e pecuária).
  • Aumentar os incentivos à indústria alimentar para utilizar produtos alimentares nacionais.
  • Aumentar os incentivos ao setor do retalho para disponibilizar produtos alimentares nacionais.
  • Envolver o cidadão na definição de estratégias para aumentar o consumo de produtos nacionais e fornecer ferramentas para alcançar esse objetivo.
  • Mobilizar os profissionais de saúde, as instituições públicas e privadas, o setor da restauração e a indústria para a promoção do consumo de produtos nacionais.

 

Como vamos alcançar?

Cidadão

  • Escolha produtos alimentares que na embalagem garantam o selo de produto nacional.
  • Escolha produtos alimentares de origem nacional.
  • Verifique o rótulo dos produtos embalados ou a informação de venda dos produtos frescos.
  • Opte por comprar os produtos de acordo com a sua sazonalidade – mais económicos e com maior riqueza de nutrientes.

Profissionais de Saúde

  • Aconselhar o consumo de produtos da época – mais económicos e com maior probabilidade de serem nacionais.
  • Capacitar os utentes para a aquisição e escolha de produtos alimentares nacionais.

Instituições Públicas e Privadas

  • Aumentar a acessibilidade aos produtos alimentares nacionais nos bares, cantinas e máquinas de vending.
  • Valorizar nos cadernos de encargos o critério de utilização de produtos alimentares nacionais/locais.
  • Incluir nos currículos escolares estratégias práticas de promoção do consumo de produtos nacionais/locais.

Restauração

  • Incluir e divulgar na ementa/menu os produtos alimentares nacionais/locais utilizados.
  • Aumentar a aquisição de produtos alimentares nacionais/locais.

Indústria e Retalho

  • Desenvolver novos produtos com base / inclusão de produtos alimentares nacionais/locais.
  • Utilizar marketing e publicidade aos produtos que incluam produtos alimentares nacionais/locais.

secretario estado adjunto ministro saude

estesl

cnj

onmi

refood

adsfan

 barrigas amor

 travel flavours

apc

apnep

fadu

 cm vilapoucadeaguiar

cm alter do chao ipb caldasdarainha camaramunicipal logo changeit
fundacao portuguesa cardiologia empresas mais saudaveis    

gertal

nutricia

itau

iglo

palmeiro foods

inspira santa marta

 nestle health science  iogurte dia

jumbo

medtronic    

o peixe e fixe

eat like you mean it

portugal em forma

 nutrition hidration week